PRÁTICAS PEDAGÓGICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O CONSUMISMO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

  • Clarissa Gaspar Massi Universidade Estadual de Londrina
  • Andreia Virginia da Silva
  • Matheus Henrique Gaspar Massi
Palavras-chave: Meio Ambiente; Políticas Públicas; Formação.

Resumo

Os resíduos sólidos são um dos maiores desafios socioambientais encontrados na atualidade e a educação ambiental pode ser utilizada como um instrumento na tentativa de ao menos minimizar os impactos causados com relação a essa temática. O resíduo sólido é um tema muito presente em pesquisas e atividades realizadas no âmbito escolar. Entretanto, a maioria destas atividades são realizadas no ensino fundamental possuindo uma concepção da educação ambiental reducionista, ou seja, aquela voltada ao comportamento, não fazendo relação da natureza com os modelos de produção e questões sociais, como por exemplo, transformar uma garrafa pet em puff. A escola pode e deve oferecer momentos de reflexão sobre as questões socioambientais junto às crianças, desde a Educação infantil.  Além disso, foi desenvolvido um trabalho que teve como objeto elaborar, desenvolver e avaliar um processo formativo de Educação Ambiental crítica com crianças do Centro Municipal de Educação Infantil Ieda Garcia Takana, localizado no Município de Jataizinho-PR. Optou-se por uma sequência didática com atividades envolvendo as relações entre consumo, consumismo e obsolência programada. Os dados foram registrados por meio de diário de campo. Com os resultados obtidos verificou-se que é possível fazer as primeiras aproximações com um viés crítico com crianças pequenas.

 

Referências

ABRELPE. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil. Disponível em: Acesso 15 out. 2020.

ANTONIO. Janaina Natali; GOMES. Marquiana de Freitas Vilas Boas. A produção do espaço urbano e a questão dos resíduos sólidos.Revista Ra'e Ga - O Espaço Geográfico em Análise. Curitiba: Editora UFPR. n. 16, 2008.

BIDONE, Francisco Ricardo Andrade. Introdução. In: BIDONE, Francisco Ricardo Andrade (org). Metodologias e técnicas de minimização, reciclagem e reutilização de resíduos sólidos urbanos. Rio de Janeiro: PROSAB, 1999.

BRASIL, Lei nº. 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF, 1999. Disponível em: Acesso em: 18 set 2020.

_______. Lei nº. 12.305, de 02 de agosto de 2010.Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, DF, 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 set. 2020.

FIORILLO, Celso Antonio Pacheco. Curso de direito ambiental brasileiro.14. ed. rev., ampl. e atual. em face da Rio+20 e do novo “Código” Florestal — São Paulo : Saraiva, 2013.

GADOTTI, Pedagogia da terra. São Paulo: Petrópolis, 2000.

GÜNTHER, Wanda Maria Risso. Poluição do Solo. In: PHILIPPI, Arlindo Jr; PELICIONI, Maria Cecília Focesi (org) Educação ambiental e sustentabilidade. 1 ed. Barueri, São Paulo: Manole, 2005.

INSTITUTO ALANA. Criança e consumo. Disponível em:. Acesso em: 3.out.2020.

IPT/CEMPRE. Lixo municipal: manual de gerenciamento integrado. 1 ed. Instituto de Pesquisas Tecnológicas, São Paulo, Publicação IPT 2163, 1995.

LEFEBVRE, Henri. Espacio y Política. Barcelona: Península, 1976.

LOUREIRO. C. F. B. Proposta Pedagógica Educação Ambiental no Brasil. In Educação Ambiental no Brasil, 2008, p. 3-12.

MENDES, Beatriz. Publicidade Infantil: proibir ou não proibir? Carta Capital, São Paulo, 4.jul. 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

SILVA, Marina. Quando o comprar substitui o brincar.Brasília, DF, 2009. Disponível em: . Acesso em 05 de out. 2020.

SMITH, Neil. Desenvolvimento desigual: natureza, capital e a produção do espaço. Trad. Eduardo de Almeida Navarro. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

SIRVINSKAS, Luís Paulo. Manual de direito ambiental. 11. ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2013.

VIGOTSKI. Lev S. A formação social da mente. 7 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
Publicado
2021-02-17
Como Citar
Massi, C., da Silva, A. V., & Massi, M. H. G. (2021). PRÁTICAS PEDAGÓGICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O CONSUMISMO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Congresso Brasileiro Da Guerra Do Contestad; Colóquio De Geografias Territoriais Paranaenses E Semana De Geografia Da UEL, 2, 362-376. Recuperado de http://anais.uel.br/portal/index.php/contestado/article/view/929