A QUÍMICA DO CO2 EM LIVROS DIDÁTICOS: OS DESAFIOS E NOVAS ABORDAGENS SOBRE O “AQUECIMENTO GLOBAL” E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL

  • Fernando Alves da Costa Universidade Estadual de Londrina
  • Pablo Colofatti Soto Universidade Estadual de Londrina
  • Fabrício Augusto dos Santos Universidade Estadual de Londrina
  • Karen Laissa Balbino dos Santos Universidade Estadual de Londrina
  • Raquel Oliveira Aleixo de Lima Universidade Estadual de Londrina
  • Sara Diniz de Souza Universidade Estadual de Londrina
  • Andreia Cristina Santana Universidade Estadual de Londrina
  • Marcelo Maia Cirino Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Educação ambiental, livros didáticos, química do CO2

Resumo

Para muitos pesquisadores, os livros didáticos são recursos que podem atuar como instrumento de comunicação, produção e transmissão de conhecimento. As diretrizes estabelecidas pelos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCNEM), propõem que a temática ambiental deve ter lugar de destaque nas salas de aula. Nesse sentido, as questões relacionadas à Química Ambiental são trabalhadas e abordadas em materiais didáticos no Ensino Médio. Entretanto, durante muito tempo, essas abordagens trouxeram apenas uma única visão a respeito da ação antrópica e sua relação com fenômenos naturais, deixando de lado as evidências empíricas sobre a contribuição dos ciclos biogeoquímicos naturais do planeta. Desse modo, é interessante identificar como os livros didáticos abordam as visões atuais acerca da química do CO2 e seu papel nas mudanças climáticas. Para tal levantamento, foram selecionados livros didáticos voltados para o Ensino Médio, em edições atualizadas na última década. Posteriormente foram identificados e extraídos trechos, parágrafos e capítulos para analises e categorizações. Os resultados obtidos indicam que grande parte dos livros didáticos retratam a ação antrópica como sendo a principal responsável pelas alterações climáticas e por seus desdobramentos. Poucos livros, apresentam dados demonstrando que a ações antrópicas não exercem influência sobre as alterações climáticas. Dentre esses, destacam aqueles que apresentam ambas as visões, apontando aspectos empíricos sobre as propriedades do CO2. Assim, a unilateralidade sobre as teorias aquecimentistas relacionadas ao papel do CO2, está presente na maioria dos livros didáticos. Contudo, poucos registram a diversidade de opiniões, teorias cientificas e linhas de pesquisa acadêmicas.

Publicado
2020-09-17