AULAS PRÁTICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS: DEMONSTRAÇÃO DO TESTE DE CHAMAS

  • Isabela Toninato Tavares Universidade Estadual de Londrina
  • Letícia Gabriela Tartari Universidade Estadual de Londrina
  • Nicoly Fonseca Da Costa Universidade Estadual de Londrina
  • Paola Sussai Luz Cezare Universidade Estadual de Londrina
  • Rodrigo Pessoa Universidade Estadual de Londrina
  • Vinícius Colussi Bastos Universidade Estadual de Londrina
  • Virginia Iara de Andrade Maistro Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Ensino de Ciências, Aulas práticas, Teste de Chamas

Resumo

Aulas práticas no ensino de ciências são essenciais para potencializar a construção de competências e habilidades inerentes da ciência, como suas linguagens, seus métodos e lógica de pensamento, além de despertar neles o interesse na área trabalhada. Para isso, os experimentos devem ser conduzidos visando diferentes objetivos, tal como demonstrar um fenômeno, estampar um início teórico, colher dados, testar hipóteses, desenvolver habilidades de observação ou medidas, adquirir familiaridade com aparatos, entre outros.  O objetivo da aula pratica ministrado era aproximar os alunos da área científica.  Nosso objetivo foi desenvolver e analisar uma aula prática em laboratório para o trabalho com os conceitos de Modelos Atômicos. Após algumas aulas teóricas sobre o tema, os alunos do nono ano foram levados ao laboratório de ciências da Escola para o desenvolvimento da demonstração do experimento de “Teste de Chama”. Após a distribuição dos roteiros da aula entre os alunos, os estagiários fizeram uma breve retomada da teoria e apresentaram o experimento do “Teste de Chama”, explicando como ele seria feito e os materiais que seriam utilizados. Divididos em quatro grupos, os estudantes observaram o procedimento realizado pelos estagiários do PIBID-Biologia e anotaram os resultados obtidos, sendo estes analisados e discutidos em sala de aula com toda a turma. Após observar a reação de cada elemento com o fogo, foram levantados questionamentos a respeito do motivo de ocorrer essa variação de cores entre os elementos. Por fim, os alunos conseguiram relacionar o Teste de Chama com o Efeito Bohr, corroborando com a existência de diferentes camadas de elétrons por meio dessa prática. Desse modo, ficou explicito o entusiasmo e a melhor compreensão dos conceitos pelos alunos, visto que chegaram a conclusões científicas por meio da análise e discussão do experimento, saindo da rotina de aulas teóricas tradicionais.

Publicado
2020-09-17