DANÇA COMO CONTEÚDO CURRICULAR: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Leise de Jesus Tavares Universidade Estadual de Londrina
  • Barbara Ketellyn da Silva Andrade Universidade Estadual de Londrina
  • Luiz Antonio Flauzino Junior Universidade Estadual de Londrina
  • Gisele Franco de Lima Santos Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Dança, Educação Física, PIBID

Resumo

O PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência) é um programa de incentivo à docência implementada pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) do governo federal, que em nosso caso específico, possibilita uma aproximação entre discentes do curso de Educação Física licenciatura e a realidade escolar, por meio do acompanhamento do cotidiano pedagógico de uma docente da rede estadual de ensino da cidade de Londrina/Pr. Essa aproximação proporciona a reflexão e a troca de experiências e conhecimentos sobre a prática docente no âmbito escolar, na área da Educação Física. O objetivo desse estudo é apresentar o relato de experiência da supervisora e dos estudantes que participam como bolsistas no PIBID/Educação Física, destacando a importância entre a práxis realizada nas aulas, apresentando ações como intervir, aprender e ensinar e destacando que é possível significar e ressignificar concepções e atitudes, alternando as estratégias em mediação de conflitos. De acordo com o planejamento deste 2º trimestre do Colégio Estadual no qual o programa está inserido, a supervisora sugeriu aos futuros professores que auxiliassem no processo do desenvolvimento de um trabalho em grupo nas turmas sobre o conteúdo – dança (Dança folclórica – quadrilha, dança de salão – valsa, dança de rua – hip hop e dança criativa). Cada turma foi dividida em 4 (quatro) grupos, cada grupo ficando com um tema, sendo sugerido uma pesquisa e a organização de uma atividade prática. Essa vivência proporcionou tanto a supervisora quanto aos estudantes em formação inicial, um vínculo de confiança possibilitando perceber que cada turma, cada aluno tem seu modo de aprender. Concluímos que esta experiência nos possibilitou um trabalho produtivo, proporcionando uma aproximação maior entre os envolvidos, podendo observar de perto as dificuldades, as diferenças dos alunos e auxiliá-los quando necessário.

Publicado
2020-09-18