EMPRESAS JUNIORES: ALCANCES PEDAGÓGICOS E INSTITUCIONAIS NA INTEGRAÇÃO DE ATIVIDADES DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

  • Ana Julia Milani Canezin Universidade Estadual de Londrina
  • André Luís Vizzaccaro-Amaral Universidade Estadual de Londrina
  • André Luís Vizzaccaro-Amaral Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Empresa Júnior, integração entre ensino, pesquisa e extensão, alcances pedagógicos e institucionais

Resumo

O Movimento Empresa Júnior (MEJ) contempla, hoje, 935 empresas juniores (EJ) distribuídas em 171 Instituições de Ensino Superior em todo o Brasil. Criado na França em 1967, o MEJ chegou ao Brasil em 1988 e foi regulamentado pela Lei nº 13.267, de 2016. Desde sua formulação, o MEJ propõe a maior integração entre teoria e prática, no âmbito do ensino, por meio da aproximação entre universidade e sociedade, executando projetos de natureza extensionista. Nesse sentido, um dos desafios do MEJ é garantir a qualidade técnico-científica de seus projetos em um contexto de inovações constantes, o que poderia ser possível integrando atividades de ensino, pesquisa e extensão. O objetivo deste trabalho consistiu em analisar os possíveis alcances da integração entre atividades de ensino, pesquisa e extensão no contexto das EJ. Por meio do paradigma qualitativo, do método dialético e da análise de conteúdo, realizou-se pesquisa documental junto aos Relatórios Anuais da ELO Consultoria, EJ de Psicologia da UEL, entre 2013 e 2018, período de institucionalização de uma política de coordenação voltada para a inovação técnica e para a tecnologia social, visando ao empreendedorismo social. Os resultados apontaram que, no período, foram realizados 66 projetos com a participação de 235 discentes, sendo 191 membros e 44 estagiários. Desde 2015, articulando atividades de ensino, pesquisa e extensão em projetos vinculados aos estágios, a EJ ampliou a sua carta de serviços e protagonizou um acordo firmado com importantes instituições federais, tornando, a experiência, objeto de pesquisa de pós-doutoramento na USP, entre 2018 e 2019.

Publicado
2020-09-18