OLIMPÍADA DE FILOSOFIA PIBID/UEL

  • Francisco Sales Alves Universidade Estadual de Londrina
  • Nélson José Rodrigues Machado Universidade Estadual de Londrina
  • Reginaldo Aparecido da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Américo Grisotto Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: PIBID, Filosofia, Olimpíada, Crítica, Criação

Resumo

Esta comunicação justifica-se pela socialização de aspectos alusivos à Olimpíada de Filosofia do PIBID/UEL deste ano, destinada aos estudantes do Ensino Médio de escolas públicas envolvidas no Projeto, a fim de que produzissem trabalhos orientados pelos professores supervisores, co-formadores no processo de pesquisa e produção filosófica dos pibidianos da filosofia e cujo objetivo consistiu no estímulo a atividades que permitiram, aos estudantes do Ensino Médio, o estudo e a leitura de textos filosóficos, bem como a análise crítica e criativa das suas relações com a sociedade. Enfim, nosso intento consiste esclarecer este processo de produção das olimpíadas em filosofia e que resultou nos doze trabalhos a seguir: três deles na modalidade teatro, com as apresentações A caixa como representação das opiniões; Marcien Towa, a ideia de uma filosofia negra-africana e Ética em Aristóteles, finalidade da vida, os tipos de caráteres e os tipos de amizades. Na categoria musical, a exibição do rap Crítica às imposições de padrões estéticos e aos preconceitos: uma abordagem feminina. Em histórias em quadrinhos, a ilustração das seguintes temáticas: Existe uma filosofia africana?; O mito retratado e sobre a Objetificação da mulher em animes, mangás, filmes e hq, a partir de Simone de Beauvoir. Por fim, tivemos a exibição do telejornal A filosofia além da europa; do vídeo Verdade como utilidade e sua relação com as fake news em Nietzsche; dos debates Aborto por vias filosóficas e Liberdade de expressão e do jornal impresso A síntese de Towa quanto a uma filosofia africana.

Publicado
2020-09-19