PEDAGOGIA E LÓGICA: CONTRIBUIÇÕES DO PRAGMATISMO DE CHARLES PIERCE NO ENSINO DE CIÊNCIAS

  • Matheus Eduardo Domingues de Godoy Universidade Estadual de Londrina
  • Leandro Augusto Amaral Universidade Estadual de Londrina
  • Paulo dos Santos Nora Universidade Estadual de Londrina
  • Viviane Arrigo Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Charles S. Pierce, ensino de ciências, pragmatismo

Resumo

O Pragmatismo de Charles Pierce pode ser entendido como uma doutrina lógico-filosófica de investigação da continuidade do pensamento no desenvolvimento das ideias, em outras palavras: a avaliação do pensamento para o crescimento de uma razoabilidade concreta. O Pragmatismo aparece como um método para determinação do significado dos conceitos intelectuais alicerçado na fusão do pensar e do fazer, isto é, lógica e ética na realização das ideias na mente e nos trabalhos humanos. Diante disso, o Pragmatismo parece oferecer contribuições valorosas ao ensino de ciências, sobretudo, diante de atuais conjunturas de nossas instituições educacionais – submetidas a pressões mercadológicas e esvaziadas intelectualmente. O objetivo deste trabalho é tecer uma proposta acerca do Pragmatismo como forma de metodologia para coordenar e criar aulas em todos os níveis, a fim de atender uma arquitetônica do saber de coração lógico em movimentos de passagem da dúvida genuína a crença estável. Nossas considerações experimentais surgem como uma resposta a inquietações vividas no contexto de aulas em turmas de 1° ano do ensino médio de uma escola local da cidade de Londrina – PR, atendendo atividades de regência docente em química vinculadas ao programa Residência Pedagógica. A realidade como possibilidade genérica de convergência sígnica a mente e a demolição do logicamente injustificável – traçado sobre esses eixos, o Pragmatismo é intrinsecamente combativo a obscuridade, superficialidade e estreiteza do pensamento; aos saberes e ações pedagógicas irracionais no plano do pensamento contínuo e a homogeneização cognitiva. Em tempos brutais para o livre pensamento recorremos auspiciosamente a Charles Pierce como inspiração.

Publicado
2020-09-20