A UTILIZAÇÃO DE COCAÍNA DURANTE A GESTAÇÃO E AS CONSEQUÊNCIAS PARA CRIANÇA

  • Beatriz Maria dos Santos Santiago Ribeiro
  • Elen Ferraz Teston
Palavras-chave: cocaína, recém-nascido, enfermagem

Resumo

INTRODUÇÃO O uso abusivo de substâncias psicoativas como a cocaína é um grande problema de saúde pública, e quando utilizada durante a gestação compromete o crescimento e desenvolvimento da criança. O uso desta substancia durante o período gestacional tem aumentado drasticamente durante as últimas décadas. Em alguns casos o recém-nascido exposto à cocaína, aparentemente, não apresenta qualquer tipo de comprometimento ou problemas neurológicos, entretanto, com o passar do tempo manifesta alterações que comprometem sua condição física e neurológica.  OBJETIVO; Descrever o que a literatura tem apontado sobre o uso da cocaína por mulheres durante a gestação e as consequências para as crianças Metodologia: Trata-se de uma revisão da literatura. RESULTADOS E DISCUSSÃO: A exposição fetal diante à cocaína provoca diversos desfechos neonatais desfavoráveis para bebê, tanto fisiológica quanto psicologicamente. A literatura aponta como principais consequências cefálicas reduzidas para a idade, dificuldade no ganho de peso e alterações no desenvolvimento neuropsicomotor, podendo acarretar distúrbios comportamentais, de linguagem e déficit motor. Além disso, a cocaína, suprime o apetite materno e coopera para deficiência nutricional que, por conseguinte, prejudica os depósitos de gordura fetais e diminui a massa corporal. CONCLUSÃO: Destaca-se, o grande desafio aos profissionais de saúde, em especial àqueles da Estratégia Saúde da Família em planejar estratégias de prevenção de drogas, em especial no período gestacional, bem como utilizar a Política de Redução de danos. Outro cuidado importante é o acompanhamento minucioso dos recém nascidos filhos de mães usuárias de cocaína, com vistas à detecção precoce de alterações.  Aliado a isso, faz-se necessário o acolhimento e busca ativa dessas mães e suas crianças a fim de elaborar estratégias com foco na promoção da saúde e a qualidade de vidas crianças, transmitindo informações sobre os riscos inerentes a cada fase do desenvolvimento infantil, Por fim, acredita-se que os resultados do presente estudo possam contribuir para o estabelecimento de ações educativas e preventivas voltadas para uso de cocaína e as consequências para criança.

Publicado
2018-05-27
Seção
Artigos