ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL DE ADOLESCENTES EM USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS

  • Lediane da Silva Joaseiro
  • Mirella Cavalcante Coelho
  • Carolina Jung
  • Luana Cláudia dos Passos Aires
  • Lidiane Ferreira Schultz
Palavras-chave: Saúde da Criança, Adolescente, Enfermagem

Resumo

INTRODUÇÃO: A adolescência é uma fase de transição da infância para a vida adulta, etapa de formação dos valores e características. De acordo com Pain (2017) o consumo de drogas ilícitas e álcool  nessa faixa etária está cada dia maior e acontecendo precocemente. Na maioria das vezes a criança ou o adolescente não assumem a dependência e acreditam que podem sair do vício a qualquer momento, necessitando nestas situações de um atendimento humanizado dos profissionais de saúde (MOURA,2016). OBJETIVO: Descrever a experiência das alunas do curso de enfermagem de uma Instituição de Ensino Superior de Santa Catarina em uma instituição de atenção psicossocial para Adolescentes de 12 a 18 anos que fazem uso de substâncias psicoativas em Joinville. METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência  descritivo relacionado ao estágio e atividades realizadas no serviço de atenção ao adolescente usuário de substâncias ilícitas. RESULTADOS E DISCUSSÃO:  O serviço presta  assistência relacionada a oferta de programa terapêutico  a adolescentes de 12 a 18 anos incluindo desintoxicação e reinclusão em meio social. É oferecido tratamento a ambos os sexos, incluindo abrigo, alimentação, atividades lúdicas, esportes, continuação da educação escolar, dentre outras, ainda auxiliam na dinâmica do abrigo,  e são responsáveis pela organização de seus quartos . Moura (2016) descreve que quando crianças e adolescentes são usuários de substâncias psicoativas esse comportamento prejudica a saúde, desenvolvimento corporal e social, induz a práticas violentas e torna os jovens mais vulneráveis a sofrer violência. As alunas elaboraram uma dinâmica cujo principal objetivo era integrar os participantes, proporcionar o autoconhecimento, socialização e troca de vivências sem perder o lado inocente de ser criança e adolescente. CONCLUSÃO:  Viu-se que a adolescência é uma fase de formação, e nesta idade os jovens acham que podem abandonar o vício a qualquer momento e a violência e o abandono nestes casos está muito presente. A importância de uma intervenção é real para os dias de hoje uma vez que os adolescentes estão cada dia mais negligenciados, uma atenção integral envolvendo todas as especialidades  e  com  profissionais  qualificados,  potencializam  as  ações  de atenção à saúde para atender as necessidades deste público.

Publicado
2018-05-27
Seção
Artigos