ATENDIMENTO INTERDISPLINAR, COM ÊNFASE NO AUTOCUIDADO APOIADO, EM UM CASO DE OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA

  • Carolina Ribas
  • Ana Paula Rosendo Ferreira Gonçalves
  • Gislaine Aparecida de Oliveira da Silva
  • Rafaela Vieira Jorge Rubia
  • Rafaela Vieira Jorge
  • Rubia Camila Sehnem
Palavras-chave: Equipe de Assistência ao Paciente, Atenção Primária à Saúde, Saúde do adolescente, Comportamento Alimentar e Obesidade

Resumo

INTRODUÇÃO: A obesidade representa um dos principais fatores de risco à saúde, estando associado a diversas doenças, gerando um grande impacto na saúde pública. De origem multifatorial, sendo eles: genéticos, ambientais, hábitos alimentares, sedentarismo, hormonal e psicológico, a intervenção multiprofissional torna – se imprescindível para melhor resolutividade do quadro. Assim, umas das estratégias de ação na Atenção Básica é a atuação compartilhada e interdisciplinar com ênfase no autocuidado apoiado, ferramenta que favorece a adesão ao processo de mudanças de comportamento OBJETIVO: Relatar a experiência de uma abordagem interdisciplinar entre as áreas de Psicologia, Educação Física e Nutrição ofertado durante um atendimento a uma adolescente com diagnóstico de obesidade e ansiedade em uma UBS de Apucarana-PR. METODOLOGIA: Foram realizados cinco atendimentos interdisciplinares, nos quais a conduta adotada foi embasada no autocuidado apoiado. A primeira intervenção ocorreu no domicílio da adolescente, objetivando o entendimento da dinâmica familiar e estabelecimento de vínculo. Posteriormente, realizaram-se mais quatro atendimentos clínicos compartilhados. RESULTADOS E DISCUSSÃO: O autocuidado apoiado é o suporte realizado pela equipe de saúde que visa ampliar a confiança dos usuários no manejo de sua condição clínica, de modo que eles possam gerenciar seu próprio cuidado. Para melhor direcionamento, a equipe pode se pautar na técnica dos cinco “A’s”, quais sejam: avalie, aconselhe, acorde, assista e acompanhe. Portanto, os atendimentos iniciais consistiram no levantamento das dificuldades/ potenciais e investigação da relação alimentar com emoções e práticas de exercícios físicos (Avaliação). O terceiro encontro se pautou em orientações interdisciplinares, sinalizando alternativas possíveis (Aconselhe); o estabelecimento das metas ocorreu no quarto atendimento (Acorde); e último consistiu na assistência prestada ao processo de mudança (Assista). Por fim, o caso segue para a fase de monitoramento das pactuações (acompanhe). Diante disso, observaram-se resultados expressivos na mudança comportamental, com adoção de um novo estilo de vida e adesão a hábitos saudáveis, como na alimentação e a prática de exercícios físicos, além do reconhecimento dos fatores psicológicos relacionados ao comportamento alimentar. CONCLUSÃO: Nota-se que o atendimento interdisciplinar proporciona diversos benefícios ao tanto ao usuário como para os profissionais envolvidos e o autocuidado apoiado é uma estratégia eficiente para a mudança comportamental.

Publicado
2018-05-27
Seção
Artigos