PROJETO DE HUMANIZAÇÃO COM OS PAIS DA UTI NEONATAL E PEDIÁTRICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL DO CORAÇÃO DE LONDRINA/ UNIDADE BELA SUIÇA

  • Ana Carolina Vieira de Souza e Silva
  • Denise Marques Guimarães Galvão
  • Júlia Andréa Cardoso Pupin
  • Samanta Soares dos Santos
Palavras-chave: Humanização, Pais, UTI Neonatal e Pediátrica, Hospitalização

Resumo

INTRODUÇÃO: A importância dada aos pais, junto aos recém-nascidos ou crianças, dentro dos hospitais, passou por várias modificações nos últimos tempos. Foi em 1940, através de Edith Jacson que se objetivou o alojamento conjunto dentro das Unidades de Terapia Intensiva (UTI), que se caracteriza pela presença dos pais junto aos cuidados do filho hospitalizado. Porém nota-se que somente há aproximadamente vinte anos os pais estão tendo a oportunidade efetiva de cuidar de seus filhos dentro das UTIs (Klaus e Kennell, 1993). OBJETIVO: Para amenizar as dificuldades encontradas neste contexto hospitalar, o Hospital do Coração – Unidade Bela Suíça implanta o “Projeto de Humanização com as Famílias da UTI”, visando criar um espaço humanizado para que os pais possam dar voz a suas emoções, buscando o alívio do sofrimento. MÉTODO: Semanalmente as mães ou pais que estão acompanhando a criança internada são convidados pela Psicologia e Serviço Social a participar de uma atividade, cujo o foco não seja necessariamente a hospitalização. As atividades são realizadas uma vez por semana no auditório do hospital e compreendem:  sessões de maquiagem, dia da beleza, alongamento e relaxamento, aulas de crochê, confecção de fantoches, yoga, massagem, entre outras. RESULTADOS E DISCUSSÕES: A Unidade de Terapia Intensiva é um local que oferece tecnologia avançada para o cuidado de RNs e crianças que necessitam de atendimento intensivo 24h. É necessária a utilização de aparelhos, como monitores cardiorrespiratórios, ventiladores mecânicos, oxímetros, fototerapia, entre outros, podendo causar grande impacto sobre as necessidades físicas e psicológicas dos pacientes e de seus familiares. Para prestar um atendimento de excelência aos pacientes, é preciso, além da atenção aos problemas de saúde, uma atenção especial às questões psicológicas e sociais que estejam envolvidas no processo de hospitalização. Fazem parte da equipe de saúde médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, entre outros. CONCLUSÃO: Oferecer um ambiente de UTI humanizado, que reconheça os pais como indivíduos valiosos e insubstituíveis, representa um poderoso auxilio para aliviar o estresse parental refletindo significativamente nos cuidados com os filhos, tornando a experiência mais tolerável.

Publicado
2018-06-19
Seção
Artigos