EDUCAÇÃO SEXUAL APLICADA A ADOLESCENTES: RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Carolina Tenório de Oliveira
  • Karolaine Fernanda Marques
Palavras-chave: Educação em saúde, Adolescente, Educação sexual, Gravidez na adolescência, Doenças sexualmente transmissíveis

Resumo

Introdução: A adolescência é uma das fases conturbadas na vida do ser humano. Neste período do ciclo vital são evidenciadas várias transformações que ocorrem ao mesmo tempo na vida dos adolescentes. Muitos destes se sentem perdidos, tornando-se rebeldes e agressivos. Esse comportamento representa uma forma de transmitir sua inquietude, como uma tentativa de compreender as transformações pelas quais estão passando1. Não existem comprovações cientificas sobre quando ocorreu a primeira experiência de ensino e aprendizado sobre sexualidade humana e saúde reprodutiva. Entendendo que os jovens possuem direitos de serem informados sobre estereótipos vivenciados nos relacionamentos, avanço de infecções sexualmente transmissíveis (IST's) e gravidez indesejada durante a adolescência, acadêmicos do 2º ano de Enfermagem da Universidade Estadual de Londrina, foram até escolas e, através de atividades dinâmicas visaram chamar a atenção dos adolescentes, com intenção de realizar orientações quanto à sexualidade humana. Objetivo: A ação realizada, constitui-se em Educação em Saúde, com objetivo de causar entendimento dos adolescentes a respeito da importância da prevenção de infecções sexualmente transmissíveis e de gravidez indesejada por meio do uso adequado de métodos contraceptivos. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência do tipo descritivo, a partir de práticas realizadas em um Centro de Educação Profissional e Social de Crianças e Adolescentes, em Londrina, Paraná. Resultados: Foram desenvolvidas dinâmicas com temas relacionados à sexualidade humana, abrindo um espaço de escuta e esclarecimento de dúvidas. A troca de experiência favoreceu o aprendizado tanto para estudantes de enfermagem, quanto para os adolescentes. Conclusão: Pode-se concluir que os adolescentes muitas vezes são privados de informações essenciais a formação juvenil, sendo assim, os mesmos ficam a merecer de IST's e gravidez indesejada.  Nota-se a importância de intervenções como a em questão para uma eficaz educação em saúde, visando a prevenção.  

Publicado
2018-06-19
Seção
Artigos