CURITIBA: CASAS VAZIAS E DÉFICT HABITACIONAL. INTERVENÇÕES DO ESTADO E DO MERCADO NA QUESTÃO DA MORADIA

  • Mariana Furlan Anastácio
Palavras-chave: Política habitacional; Direito à moradia; Mercado imobiliário

Resumo

O centro da cidade de Curitiba concretiza uma grande contradição da política habitacional brasileira: a
ociosidade da estrutura edificada num local com oferta de serviços urbanos e infra-estrutura, combinada à demanda
e precariedade habitacional existente na cidade e Região Metropolitana. A partir de uma revisão bibliográfica e de
uma pesquisa sobre o estado de uso dos edifícios no centro de Curitiba, este artigo visa buscar as razões da
discrepância entre imóveis construídos ociosos e déficit habitacional persistente e entender as razões por trás da
ineficácia da política habitacional baseada na construção massiva de novas moradias. Tal investigação demanda
explorar a contradição entre construir e morar, entre mercado e direito à moradia, e debater a intervenção do
Estado no problema - com os impasses e contradições presentes na execução da política habitacional em uma
sociedade da mercadoria -, bem como os interesses políticos na perpetuação da desigualdade socioespacial e
precariedade habitacional nas cidades brasileiras.

Publicado
2018-11-28