GEOPROCESSAMENTO APLICADO À IDENTIFICAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: O CASO DOS MUNICÍPIOS DE ROLÂNDIA E IBIPORÃ

  • Letícia Medeiros Gimenez Universidade Estadual de Londrina
  • Marciel Lohmann
Palavras-chave: Palavras-Chave: Risco ambiental; Risco Social; Geotecnologias.

Resumo

A compreensão da totalidade do espaço geográfico somente é possível quando as sociedades,
seus aspectos econômicos e culturais e os componentes físicos, químicos e bióticos do meio são
concebidos em uma perspectiva holística, neste viés a vulnerabilidade socioambiental surge como um conceito
promissor para operacionalizar a compreensão das situações de incertezas geradas diariamente pelas problemáticas
ambientais e sociais. Entretanto, apesar dos avanços teóricos sobre as questões ambientais e sociais ainda há muito
que se discutir e refletir para a efetiva implantação de propostas que assegurem a justiça social, o direito a cidade e
o equilíbrio ambiental. Portanto, o objetivo deste artigo é mapear e mensurar a vulnerabilidade socioambiental dos
setores censitários dos municípios de Ibiporã e Rolândia/PR, e analisar os setores censitários que apresentarem
maiores e menores preponderâncias a ocorrências de riscos. Para tal mapeamento empregou-se métodos e técnicas
de geoprocessamento em ambiente SIG (Sistema de Informações Geográficas) que permitiram mensurar as
situações de risco social, risco ambiental e, por meio da sobreposição destes, a vulnerabilidade socioambiental. Os
resultados comprovaram que a classificação da vulnerabilidade socioambiental nos setores censitários em Rolândia
foi mais expressiva na classe “baixa” e “média”, já em Ibiporã a classificação predominante foi a de vulnerabilidade
“média”.

Publicado
2018-11-28