NO MONTE, A FÉ: ESPAÇO E RELIGIÃO, A INFLUÊNCIA DA RELIGIOSIDADE NA CONSTRUÇÃO DE SERROLÂNDIA-BA

  • Bruna Cordeiro Saldanha
  • Wanderson Benigno dos Santos
Palavras-chave: geografia; sagrado; religiosidade.

Resumo

A religião enquanto um fenômeno humano se relaciona essencialmente com a cultura, já que a
humanidade desde as antigas civilizações emerge da crença no metafísico. A fé, portanto, se enraíza não
apenas por uma estrutura teológica, mas, sobretudo, sociocultural. Da mesma forma, para desempenhar
a função social, o homem tem procurado vivenciar os aspectos sagrados que lhe transmitam segurança,
efetivando um vinculo íntimo entre o Ser/existir no mundo. Assim, contextualizando a religião com os
conceitos geográficos, este trabalho tem por objetivo analisar a contribuição da religiosidade na
construção da cidade de Serrolândia-BA, que como muitos municípios brasileiros, teve suas raízes ligadas
à religiosidade popular. São apresentadas como se dão as relações do homem com o sagrado e como a
religiosidade pode ter influenciado a formação não somente urbana da localidade, mas também na
identidade religiosa da população. As reflexões realizadas enquadram-se nas abordagens da Geografia
Cultural, mais propriamente a Geografia da Religião, traçando um elo com discussões acerca do espaço
urbano, uma vez que tais campos de estudo abarcam análises de manifestações culturais, religiosas e
sociais, já que o fenômeno religioso, através de uma dimensão simbólica e cultural, é capaz de gerar ação
e transformação no espaço.

Publicado
2018-12-04