ANÁLISE COMPARATIVA DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DERIVADAS DA BASE VETORIAL DO CAR

  • Andressa Garcia Fontana
  • Ricardo Vieira da Silva
  • Michele Monguilhott
  • Vitor Hugo de Almeida Junior
Palavras-chave: Monitoramento Ambiental; Bacia Hidrográfica; Geotecnologias

Resumo

Resumo: O acentuado uso dos recursos naturais pelo homem causa a degradação do meio ambiente e
consequentemente exige da sociedade e governos ações efetivas na proteção e mitigação dos danos
originados. Assim, as plataformas orbitais, em especial o satélite RapidEye, desempenham um importante
papel na mitigação e gerenciamento dos nossos recursos naturais que, combinado com as geotecnologias,
permitem obter informações confiáveis sobre a superfície terrestre. Dessa forma, a delimitação da bacia
hidrográfica foi realizada com auxílio da Carta Topográfica folha de Camobi SH - 22 - V - C - IV - 2 na
escala 1:50.000 e a base hidrográfica proveniente do LAGBEO, sendo que a base hidrográfica utilizada na
comparação é oriunda do CAR. O software utilizado foi o QGIS v.2.14-Essen. Os resultados apontaram
uma superestimação das áreas provenientes do CAR em relação àquelas derivadas do LABGEO tanto no
comprimento dos canais principalmente na 1ª e 3ª ordem bem perfazendo um total de 22,73 km bem como
nas áreas de preservação permanente que de acordo com a legislação vigente deveriam totalizar 406,31 ha e
não 303,78 ha, ou seja, uma subestimação de 102,23 ha, representando um decréscimo de 25% nas áreas
legalmente protegidas, demostrando a ineficiência dos mecanismos existentes.
Palavras-Chave: Monitoramento Ambiental; Bacia Hidrográfica; Geotecnologias.

Publicado
2019-02-07