Planejamento urbano como território em disputa

as relações de poder no pensar a cidade, o caso londrinense

  • Osmar Fabiano de Souza Filho Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Autonomia; Planejamento Urbano; Território

Resumo

O espaço deve ser entendido como socialmente construído, onde sua produção acontece com as relações de socias poder, que envolvem múltiplos atores e agentes e suas intencionalidades. Estas, visam o domínio e a constituição do espaço e do território, tentam molda-lo para melhor satisfazer seus interesses. Nesta perspectiva, este trabalho é fruto de uma pesquisa maior, que envolve diretamente a problemática do planejamento urbano em Londrina² e o processo de revisão do seu plano diretor. A pertinência deste debate justifica-se na busca por romper com a mitologia, ainda existente, de que o planejamento e gestão urbanos são neutros e que não há disputas entorno de si. O objetivo proposto é desenvolver a ideia das intencionalidades por de trás do planejamento urbano, o adotando como território em disputa, utilizando para tal o exemplo prático do atual estágio do processo de revisão do PDM de Londrina. A metodologia do trabalho se constituí sendo uma pesquisa teórica, de discussão de conceitos utilizando sua aplicação para melhor compreende-los. Busca-se identificar os agentes, suas ações, e debater as relações de poder acerca do planejamento urbano londrinense, e por fim, propor uma nova possibilidade de pensar o urbano e direito à cidade de maneira mais autônoma e democrática

Referências

BRASIL. Lei n. 10.257/2001. Regulamenta os arts.182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Diário Oficial da União. v. 1, seção 1, Brasília, D.F, 10 jul. 2001.
CORRÊA, Roberto Lobato et al. O espaço urbano. São Paulo: editora Ática, 1989.
DE MEDEIROS NETA, Olivia Morais. É possível uma pedagogia da cidade?. Revista HISTEDBR On-Line, v. 10, n. 40, p. 212-221, 2010.
ENGELS, Friedrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra: segundo as observações do autor e fontes autênticas. Boitempo Editorial, 2015.
HARVEY, David. Cidades Rebeldes: O Direito à Cidade e à Revolução Urbana; tradução Jeferson Camargo. São Paulo: Martins, 2014.
HARVEY, David. A Condição Pós-Moderna. Edições Loyola, São Paulo, Brasil, 1992.
HARVEY, David. Produção Capitalista do Espaço. São Paulo: Annablume, 2005.
INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO DE LONDRINA. Relatório Etapa I - Proposta Metodológica. Disponível em: http://ippul.londrina.pr.gov.br/index.php/plano-diretor-2018-2028/etapa-i-proposta-metodologica.html Acesso em: Out.2020
INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO DE LONDRINA. Relatório Etapa II - Análise Temática Integrada. Disponível em: http://ippul.londrina.pr.gov.br/index.php/plano-diretor-2018-2028/etapa-ii-analise-tematica-integrada.html Acesso em: Out.2020
INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO DE LONDRINA. Relatório Etapa III - Diretrizes e Proposições. Disponível em: http://ippul.londrina.pr.gov.br/index.php/plano-diretor-2018-2028/etapa-iii-diretrizes-e-proposicoes.html Acesso em: Out.2020
INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO DE LONDRINA. Relatório Etapa IV - Minuta de Lei. Disponível em: http://ippul.londrina.pr.gov.br/index.php/plano-diretor-2018-2028/etapa-iv-minuta-de-lei.html Acesso em: Out.2020
LEFEBVRE, Henri. A Produção do Espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sério Martins do original. (La Production de I’Espace, 4°ed. Paris, Éditions Anthipos, 2000). Primeira versão, 2006.
MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. Boitempo Editorial, 2015.
SOUZA, Marcelo Lopes de. Mudar a cidade: Uma Introdução Crítica ao Planejamento e à Gestão – Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2016.
Publicado
2021-02-17
Como Citar
Filho, O. F. (2021). Planejamento urbano como território em disputa. Congresso Brasileiro Da Guerra Do Contestad; Colóquio De Geografias Territoriais Paranaenses E Semana De Geografia Da UEL, 2, 493-509. Recuperado de http://anais.uel.br/portal/index.php/contestado/article/view/909