A importância do Sensibilizarte na formação do psicólogo atuante na residência multiprofissional

  • Fabíola da Silva Miranda Universidade Estadual de Londrina
  • Clísia Mara Carreira Universidade Estadual de Londrina
  • Sílvia Nogueira Cordeiro Universidade Estadual de Londrina
  • Rosely Jung Psicchio Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Sensibilizarte, psicologia, residência multiprofissional

Resumo

O projeto Sensibilizarte foi fundado em 2007, por dois alunos de medicina da Universidade Estadual de Londrina. Desde 2014 está em vigência como projeto de extensão, dividido em quatro frentes de atuação: Artesanato, Contação de Histórias, Música e Palhaço. Oito cursos são abrangidos pelo projeto, incluindo o curso de Psicologia. O objetivo geral consiste em promover uma formação humanizada para estudantes da área da saúde, como preconiza a Política Nacional de Humanização (PNH) instituída em 2003 pelo Sistema Único de Saúde. Autores apontam que a capacitação do psicólogo pelo projeto favorece a construção de uma postura profissional diferenciada, contribuindo para a qualificação do trabalho em equipe, além do olhar mais humanizado e adaptação à diferentes cenários. Diante disso, o objetivo deste trabalho é identificar os benefícios para o psicólogo atuante na residência multiprofissional, posterior à participação no projeto. O relato trata da experiência da autora como colaboradora formada em psicologia e atuando na Residência Multiprofissional em Saúde da Mulher, no Ambulatório de Especialidades do Hospital Universitário (AE-HU). Como resultado, notou-se que o trabalho em equipe vivenciado no projeto, se mostra relevante para exercício da profissão, visto que o programa de residência conta com profissionais de outras áreas, com olhares e condutas diferenciadas em relação ao usuário. Assim, acredita-se que o psicólogo que tem a oportunidade de atuar com outras profissões ao longo da formação, tende a operar com maior facilidade nesta modalidade de trabalho. Em relação ao acolhimento humanizado com os usuários do SUS, presume-se que o contato anterior com estes desde o projeto, modifica a comunicação e a abordagem com a população revelando-se mais dinâmica e empática. Não obstante, a escuta do psicólogo supostamente é favorecida pela participação no projeto, visto que é valorizada pelos moldes da humanização em saúde e gera visíveis impactos na atenção e cuidado com o usuário. Desse modo, nota-se a importância de acesso à projetos e/ou disciplinas que enriqueçam a atuação do psicólogo na equipe multiprofissional, preparando-o para uma atuação mais humanizada no atendimento ao usuário de saúde e colaborativa com os demais trabalhadores.

Publicado
2018-11-08