Humanização através da aplicação do brinquedo terapêutico: relato de experiência

  • Wellington Garcia Siqueira Universidade Estadual de Londrina
  • Karla Karoline Bacellar Universidade Estadual de Londrina
  • Luana da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Karolaine Fernanda Marques Universidade Estadual de Londrina
  • Flávia Lopes Gabani Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: criança, hospitalização, aprendizagem, humanização

Resumo

Introdução: O processo de hospitalização é um período angustiante, intrusivo e estressante para a criança, pois esta sai do ambiente familiar e é admitida em espaço desconhecido que lhe causa medo pelos fatores que a cercam. O Brinquedo Terapêutico (BT) propicia à criança, por meio de brincadeira lúdica, momentos de humanização e interação, para que ela possa compreender condutas médico-hospitalares as quais é submetida. Objetivo: Relatar a experiência da aplicação do BT para orientação e explicação à criança sobre diagnóstico de difícil compreensão em uma unidade pediátrica. Método: Trata-se de relato de experiência, realizado por graduandos do terceiro ano do curso de Enfermagem que fazem parte de projeto de extensão sobre a temática. A avaliação do caso foi realizada em junho de 2018 numa unidade pediátrica de hospital público de Londrina (PR). O projeto é autorizado pelo comitê de ética em pesquisa, parecer nº 039/2014, CAAE n° 27836414900005231 e, a mãe autorizou a abordagem da criança. Resultados: Criança de cinco anos, sexo masculino, internada para tratamento clínico de hepatite auto-imune. Os graduandos prepararam o boneco conforme características da criança (icterícia) previamente à abordagem para facilitar o processo de transferência da explicação da hospitalização ao boneco. A criança mostrou-se à vontade, muito colaborativa e comunicativa, o que favoreceu o entendimento de seu diagnóstico de forma lúdica e encenada. Com a estimulação de uma conversa informal e de fácil entendimento, a criança pôde compreender o motivo de sua internação e quais as possíveis condutas que seriam realizadas durante sua estadia no hospital. Durante a aplicação a criança foi questionada sobre o sentimento de saudades de sua antiga rotina, tendo respondido com anseio e ansiedade a vontade da alta e a volta para casa. Conclusão: A sessão do BT contribui para aliviar a ansiedade e tensão da criança e esclarecer os conceitos errôneos de seu diagnóstico à medida que permite compreensão da necessidade de sua internação e tratamento, estimulando cooperação durante sua permanência hospitalar.

Publicado
2018-11-08