Urbanidade e Imagem na Comunicação Corporativa – uma análise semiológica

  • Mara Lúcia Diniz de Assis 4333714328
Palavras-chave: Ambiente urbano, Mito, Significação, Linguagem

Resumo

Este trabalho levanta dados com a finalidade de ampliar a compreensão sobre como a imagem urbana é captada pelas organizações e utilizada como estratégia comercial. Avalia os impactos decorrentes da realização de dois projetos associando urbanidade a imagem nas ações institucionais de empresas da cidade de Londrina-PR: a Praça Pé Vermelho, da Construtora Plaenge, e o Livro de Memórias da Viação Garcia – Aqui tem história – Viação Garcia 60 anos e o museu que a empresa possui em suas dependências.  As ações empresariais são focalizadas como manifestação de linguagem e analisadas com base no conceito de funções da linguagem, de Roman Jakobson, e na noção semiológica de mito – formada na transposição de sistema de primeira ordem para sistema de segunda ordem –, conforme definição de Roland Barthes. Nos casos apresentados, o vínculo com a cidade de Londrina é incorporado a elementos da imagem corporativa. Ocorre, portanto, a transposição de aspectos descritivos do ambiente, para aspectos que carregam uma valiosa identificação.

Biografia do Autor

Mara Lúcia Diniz de Assis, 4333714328

Mestre em Comunicação pela Universidade Estadual de Londrina, graduada em Relações Públicas pela mesma universidade. Atualmente é Relações Públicas da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização – CMTU-LD.

Publicado
2019-02-13
Como Citar
Assis, M. (2019). Urbanidade e Imagem na Comunicação Corporativa – uma análise semiológica. COMCID - Encontro De Pesquisadores De Comunicação E Cidade, 1, 2-17. Recuperado de http://anais.uel.br/portal/index.php/comcid/article/view/502
Seção
Anais