Do ponto 'A' ao ponto 'B': o pensamento funcionalista e a desvalorização da experiência na cidade

  • Gabriel Darcin Alsouza Universidade Estadual de Londrina
  • Rodolfo Rorato Londero Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: espaço urbano, consumo, design, funcionalismo, fenomenologia

Resumo

Essa pesquisa propõe uma crítica ao pensamento funcionalista (valorização da utilidade) no design que produz dispositivos capazes de anestesiar o homem e desconecta-lo da cidade. Os dispositivos são construídos por meio de padrões que evitam que o usuário reflita ou contemple os fenômenos, restando apenas a ação instintiva frente aos constantes estímulos do consumo. Sendo assim, essa pesquisa propõe o retorno do design ao campo da arte para que ocorra um processo de sensibilização dos profissionais para que estes revisem a maneira como o design é produzido. O processo de design deve se voltar ao humano e, consequentemente, as capacidades de contemplar e refletir a partir do mundo, logo, o designer não pode se permitir produzir artefatos que retiram o homem da cidade e o isolam em bolhas padronizadas, mas sim que permita ao homem condições favoráveis a existência que valorizem suas capacidades.

Biografia do Autor

Gabriel Darcin Alsouza, Universidade Estadual de Londrina

Mestrando em Comunicação na Universidade Estadual de Londrina.

Rodolfo Rorato Londero, Universidade Estadual de Londrina

Doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal de Santa Maria.

Publicado
2019-02-13
Como Citar
Alsouza, G., & Londero, R. (2019). Do ponto ’A’ ao ponto ’B’: o pensamento funcionalista e a desvalorização da experiência na cidade. COMCID - Encontro De Pesquisadores De Comunicação E Cidade, 1, 130-144. Recuperado de http://anais.uel.br/portal/index.php/comcid/article/view/517
Seção
Anais