POR UMA GEOGRAFIA DO CONTESTADO PARANAENSE:

O SERTÃO DESPREZADO E MUNDO CABOCLO NEGADO

  • Nilson Cesar Fraga Universidade Estadual de Londrina
  • João Paulo Chiaretto Universidade Estadual de Londrina
  • Carlos Vinicius Medeiros Souza Universidade Estadual de Londrina
  • Randher Orlando Rojo Lima Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Geografia do Contestado, Guerra do Contestado, Paraná

Resumo

O presente ensaio tem por objetivo refletir sobre uma Geografia do Contestado Paranaense, considerando ser essa região secularmente desprezada pelas políticas públicas estaduais, sobretudo depois da Guerra do Contestado, quando as elites do estado passaram a negar o mundo caboclo optando pela reocupação das terras caboclas por imigrantes Europeu, em um processo de branqueamento da população regional. São feitas relações geográficas no sentido de entender tal processo que envolve as escolhas da Geografia brasileira e regional, que negligencia os movimentos socioterritorias pretéritos da formação nacional.

Biografia do Autor

João Paulo Chiaretto, Universidade Estadual de Londrina

Estudante de Geografia

Bolsista IC do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq

Carlos Vinicius Medeiros Souza, Universidade Estadual de Londrina

Estudante de Geografia

Iniciação Científica no Laboratório de Geografia, Território, Meio Ambiente e Conflito

Randher Orlando Rojo Lima, Universidade Estadual de Londrina

Estudante Técnico em Biotecnologia Integrado ao Ensino Médio - IFPR - Campus Londrina

Bolsista de Iniciação Científica Júnior - CNPq - UEL

Referências

AMADO, Janaína. Região, Sertão, Nação. In: Estudos Históricos. Rio de Janeiro, RJ. Vol. 8, 1995, p. 145-151.
BRASIL. 1988. "Ato das Disposições Constitucionais Transitórias”. promulgada em 5 de outubro de 1988", art. 68. Disponível em: . Acessado em: 14/11/2020.
CLAVAL, Paul. A Geografia Cultural. 3. ed. Florianópolis: UFSC, 2007.
COORDENAÇÃO NACIONAL DE ARTICULAÇÃO DAS COMUNIDADES NEGRAS RURAIS QUILOMBOLAS – CONAQ. “Quilombo? Quem Somos Nós!” Disponível em: . Acessado em: 14/11/2020.
COMISSÃO PRÓ-ÍNDIO DE SÃO PAULO – CPI-SP. “Quilombolas no Brasil”. Disponível em: . Acessado em: 14/11/2020.
BRAUDEL, Fernand. O Mediterrâneo e o mundo mediterrânico na época de Felipe II. 2 vols. São. Paulo: Martins Fontes, 1984. [1949].
BRAUDEL, Fernand. Escritos sobre a História. São Paulo: Perspectiva, 1978. [1977].
BRAUDEL, Fernand. Civilização Material, Economia e Capitalismo: Séculos XV - XVIII. Editora Martins Fontes. São Paulo, 1995. [1979].
BRAUDEL, Fernand. A dinâmica do capitalismo. Rio de Janeiro: Rocco, 1987. [1985].
BRAUDEL Fernand, “A Longa duração”, In Escritos sobre a história, São Paulo, Perspectiva, 1992.
FRAGA, Nilson Cesar. Geografias de tempos de dominação e barbárie: os movimentos socioterritoriais e as escolhas geográficas que negligenciam a formação territorial do Brasil. In: A Dimensão política no espaço: conflitos e desigualdades territoriais na sociedade contemporânea. Organizadores: Flamarion Dutra Alves [et al.]. Alfenas, MG: Editora Universidade Federal de Alfenas, 2019, p. 84-114.
FRAGA, Nilson Cesar. STRADIOTO, Paulo Alessandro. Geografia Jurídica do(no) Contestado: o processo contra Adeodato Manoel Ramos, 1917, na Comarca Curitibanos. Alfenas, MG, 2019.
FRAGA, Nilson Cesar. Turismo de Guerra: a possibilidade de novo tipo de turismo para o Brasil. Marco inicial – guerra do Contestado (1912-1916). Revista PerCurso: Curitiba em Turismo, 2002, ano 1, n. 1, p. 43-76.
FRAGA, Nilson Cesar. Contestado: A Grande Guerra Civil Brasileira. In: REZENDE, C. J; TRICHES, I. Paraná, Espaço e Memória – diversos olhares histórico-geográficos. Curitiba: Ed. Bagozzi, p. 228-255, 2005.
FRAGA, Nilson Cesar. Mudanças e permanências na rede viária do contestado: uma abordagem acerca da formação territorial no Sul do Brasil. Tese (Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba – PR, p.188, 2006.
FRAGA, Nilson Cesar. Contestado em Guerra: 100 anos do massacre insepulto do Brasil. Florianópolis: Editora Insular, 2012.
FRAGA, Nilson Cesar. Um território de invisibilidade e miséria: cem anos da maior guerra camponesa da América do Sul. In: Arno Wehling; Augusto César Zeferino; Aureliano Pinto de Moura; Gunter Axt; Helen Crystine Sanches. (Org.). 100 Anos do Contestado: memória, história e patrimônio. Florianópolis: Ministério Público de Santa Catarina, 2013, p. 369-392.
FRAGA, Nilson Cesar. Matos Costa, desde São João dos Pobres, um brilhante município planaltino no Contestado catarinense. 2013. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2020.
FRAGA, Nilson Cesar. Timbó Grande, o último reduto – Município planaltino do Contestado Catarinense, cidade das meninas de lábios de mel. 2014. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2020.
FRAGA, Nilson Cesar. Vale da Morte: o Contestado visto e sentido - "entre a cruz de Santa Catarina e a espada do Paraná". Blumenau: Editora Hemisfério Sul, 2015.
FRAGA, Nilson Cesar. Semana do Centenário do Massacre de Santa Maria, Timbó Grande (22 de março de 2015). Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2020.
FRAGA, Nilson Cesar. A Guerra do Contestado como crime contra a humanidade: o direito à terra e à vida - (in)certezas sobre o mundo caboclo. FÖETSCH, Alcimara Aparecida; GEMELLI, Diane Daniela; Buch, Helena Edilamar Ribeiro (Org.). Geografia do Contestado: 50 anos de fazer Geográfico. Curitiba: Íthala, 2016, p. 29- 44.
FRAGA, Nilson Cesar. Contestado, cidades, reflexos e coisificações geográficas. Florianópolis: Editora Insular, 2016.
FRAGA, Nilson Cesar. Contestado, o território silenciado. Florianópolis: Insular, 2017a.
FRAGA, Nilson Cesar. Contestado: redes no Geográfico. Florianópolis: Editora Insular, 2017b.
FRAGA, Nilson Cesar. Territórios e Fronteiras: (Re)arranjos e Perspectivas. Florianópolis: Editora Insular, 2017c.
FRAGA, Nilson Cesar. Araucaria angustifolia - ganância, imediatismo e extermínio na região do Contestado. In: Nilson Cesar Fraga. (Org.). Contestado, o território silenciado. 2ª ed. Florianópolis, SC: Insular, 2017, p. 269-296.
FRAGA, Nilson Cesar. Território e Silêncio: contributos reflexivos entre o empírico e o teórico. In: Nilson Cesar Fraga. (Org.). Territórios e Fronteiras: (Re)arranjos e Perspectivas. 2ª ed. Florianópolis, SC: Editora Insular, 2017, p. 73-90.
FRAGA, Nilson Cesar. A Cidade Coração do Contestado, história, presente e desafios. 2018. Disponível em . Acesso em: 15 jul. 2020.
FRAGA, Nilson Cesar. Coração do Contestado: o reconhecimento e os desafios de um município catarinense, palco central da Guerra do Contestado. 2018. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2020.
FRAGA, Nilson Cesar. Dossiê Vale do Contestado. Ouvidoria do Ministério Público de Santa Catarina. Manifestação n. 20.28.1308.0029282/2019-16, 2019b, 38 p.
FRAGA, Nilson Cesar. Vale do Contestado, uma morte anunciada, em julho de 2019, pelos que não aceitam a existência da cultura cabocla. 2019. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2020.
FRAGA, Nilson Cesar. Vale do Contestado, uma morte anunciada, em julho de 2019, pelos que não aceitam a existência da cultura cabocla (02 de setembro de 2019). Disponível em: < http://desacato.info/vale-do-contestado-uma-morte-anunciada-em-julho-de-2019-pelos-que-nao-aceitam-a-existencia-da-cultura-cabocla/>. Acesso em: 27 jul. 2020.
FRAGA, Nilson Cesar. Território do Contestado - Sul do Brasil: a Civilização Cabocla e a Guerra do Contestado. 2020. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2020.
FRAGA, Nilson Cesar; HOBAL, Michele Aparecida; FERNANDES, Rafael Carlos Prieto. Turismo de Guerra – o roteiro turístico como elemento de desenvolvimento local e regional para o interior na perspectiva de que o “Brasil oferece mais do que praias e carnaval”. Curitiba. PerCurso: Curitiba em Turismo, Faculdades Integradas Curitiba, a. 5, n. 5, 2006, p. 137-186.
FRAGA, Nilson Cesar; GOLÇALVES, Cleverson. Timbó Grande, o último reduto do Contestado: um território de muitas batalhas. In: Contestado: cidades, reflexos e coisificações geográficas. Org. FRAGA, Nilson Cesar. Florianópolis: Editora Insular, 2016.
FRAGA, Nilson Cesar; GONÇALVES, Cleverson; CAVATORTA, Mateus Galvão. Contestado: o sagrado e o profano de uma guerra secular. Geografia (Londrina), v. 26, n. 1, p. 143-157, 2017.
FILHO, Fadel David Antonio. Sobre a palavra “Sertão”: Origens, significados e usos no Brasil (do ponto de vista da ciência geográfica). In: Ciência Geográfica. Bauru, SP. Vol. 15, 2011
HAESBAERT, Rogério. Território, cultura e des-territorialização. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto L. (Org.). Religião, identidade e território. Rio de Janeiro: UERJ, 2001.
JMAIS. Consulta Pública vai discutir conservação de gruta (04/07/2016). Disponível em: . Acessado em 14 Nov. 2020.
LACOSTE, Yves. “Braudel Geógrafo”, In Ler Braudel, São Paulo: 1989.
MORAES, Antonio Carlos Robert. O Sertão. In: Terra Brasilis. 2003. Disponivel em < http://terrabrasilis.revues.org/341>. Acessado em 03 Jul. 2020.
MST. Defender o Maria Rosa do Contestado é reafirmar nossa humanidade. Disponível em: https://mst.org.br/2020/08/20/artigo-defender-o-maria-rosa-do-contestado-e-reafirmar-nossa-humanidade/, acessado em 14 Nov. 2020.
QUEIROZ, Maurício Vinhas de. O Messianismo e Conflito Social (A Guerra Sertaneja do Contestado: 1912-1916). 2° ed. São Paulo, SP. Ática, 1977.
RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia de Poder. São Paulo, SP. Ática, 1993.
SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: EDUSP, 2002.
Publicado
2021-02-15
Como Citar
Fraga, N., Chiaretto, J., Souza, C., & Lima, R. (2021). POR UMA GEOGRAFIA DO CONTESTADO PARANAENSE:. Congresso Brasileiro Da Guerra Do Contestad; Colóquio De Geografias Territoriais Paranaenses E Semana De Geografia Da UEL, 2, 65-82. Recuperado de http://anais.uel.br/portal/index.php/contestado/article/view/941