O Fenômeno Psicossomático (FPS) e sua implicação na prática clínica

a concepção lacaniana na diferenciação entre sintoma e FPS

  • Thamires Sabel Maronezzi Universidade Estadual de Londrina
  • Carolina Mastelini Amorim Miyazaki Universidade Estadual de Londrina
  • Rebeca Almeida Kaster Universidade Estadual de Londrina
  • Denise Maria Lopes Dal-Cól Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Fenômeno Psicossomático; Sintoma; Clínica.

Resumo

A partir da orientação Freud-Lacan, do estudo de alguns fenômenos corporais que causam mal-estar e sofrimento, é possível discernir os conceitos de fenômeno psicossomático (FPS) e sintoma, em psicanálise. Existe uma diferença fundamental entre esses conceitos, para sua compreensão e tratamento. O sintoma está submetido às leis da linguagem, isto é, ao inconsciente recalcado e, portanto, é legível através da via simbólica; ao contrário do FPS, que são inscrições ilegíveis através dessa via simbólica, inacessíveis à palavra. Portanto, para a clínica, o fenômeno só é tratável a partir de sua entrada no discurso, passando de marca ilegível no corpo, puro gozo específico, para o inconsciente como questão. Por conta dessa distinção entre sintoma e FPS, este último se revela como um desafio à prática clínica.

Publicado
2018-10-02