Sofrimento no Trabalho

  • Camila Antonio UEL
  • Sonia Mansano

Resumo

O presente estudo consiste em analisar, segundo o olhar da Psicologia Social, como a violência e a discriminação estão enraizadas na cultura do nosso país, em parte decorrentes da lógica capitalista de estímulo ao consumo e sua consequente necessidade de proteção sobre bens e pessoas. Adotando uma perspectiva metodológica teórica, será possível compreender, conceitualmente, como a estrutura capitalista colabora para a formação de novas configurações subjetivas, nas quais as relações sociais são mediadas por dispositivos de controle, desenvolvidos tecnologicamente e financiados pelo mercado. Como resultado, constatou-se que a disseminação do medo e a busca por segurança transformaram-se em nicho amplamente explorado pelo mercado, sendo que a cada dia surgem novas categorias de profissionais de segurança privados, que agem em paralelo aos serviços oficiais.

 

Publicado
2018-10-02