Luto no Contexto do DSM

Limites, alcances e críticas

  • Thais Fernanda Roberto Oliveira Universidade Estadual de Londrina
  • Marcos Alexandre Gomes Nalli
Palavras-chave: luto; DSM; psicopatologização

Resumo

A morte é vista como um momento privado, vergonhoso e as suas manifestações são suprimidas. O DSM é um manual elaborado por profissionais da saúde para descrever as características dos transtornos mentais. Pretende-se investigar como os processos de luto são citados nos DSMs. É uma pesquisa qualitativa, documental e será feita a partir de um mapeamento dos processos de luto nos DSMs. Foucault define biopolítica como as estratégias utilizadas para controle das populações. A psiquiatria ampliada tornou as fronteiras entre o normal e o patológico cada vez mais ambíguas e naturalizou a medicalização de comportamentos. A patologização da vida subjetiva impossibilita que o indivíduo encontre espaços para expressão do seu sofrimento. No DSM-5 o luto prolongado é caracterizado como um transtorno de humor. A extinção do sintoma é uma forma de normatizar o sujeito, ele precisa ser extinguido porque não é útil a sociedade capitalista e os manuais diagnósticos funcionam na lógica da sociedade de controle.

Publicado
2018-10-02