Mal-estar na contemporaneidade:

diagnósticos possíveis

  • Patrícia Aparecida Bortolloti Universidade Estadual de Londrina
  • Paulo Roberto de Carvalho Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: diagnóstico, mal-estar, contemporaneidade

Resumo

Nosso tempo é marcado por um constante processo de individualização, que juntamente com os atuais modos de vida pautados nos ideais do sistema capitalista, produz sintomas de mal-estar subjetivo. Através desta pesquisa, que se caracteriza como uma pesquisa teórico interdisciplinar, procuramos identificar a analisar a contemporaneidade buscando diagnosticar o tempo presente de acordo com as novas formas de de mal-estar produzidas neste tempo. Para tanto, começaremos nossa análise com Freud e percorreremos seu caminho até a atualidade, onde a discussão estará amparada por teóricos da Psicologia Social, da Psicanálise e da Filosofia. Nesse sentido, podemos citar o narcisismo e sua relação com o empobrecimento afetivo e o niilismo e o tédio e sua relação com o crescente fenômeno dos suicídios como dois possíveis diagnósticos da atualidade. Para o diagnóstico, nos basearemos na perspectiva de diagnóstico para Foucault, na tentativa de desnaturalizar o que o habita e de entender como e por que nos tornamos o que somos hoje, assim como aquilo que não somos mais.

Publicado
2018-10-02