A Criação da Psicanálise

uma trajetória exemplar!

  • Vinícius Xavier Cintra Marangoni Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - UNESP
  • Mary Yoko Okamoto
Palavras-chave: psicanálise; método psicanalítico; história da psicanálise;

Resumo

É possível afirmar que o percurso que culminou na criação da Psicanálise durou aproximadamente 18 anos, porque Sigmund Freud, seu criador, formou-se médico em 1881 e desde o ano seguinte exerceu a medicina, até 1900, ano da criação formal da Psicanálise com a publicação da obra “A interpretação dos Sonhos”. Nestes 18 anos de prática clínica, muitas mudanças ocorreram, seja do ponto de vista técnico, seja do ponto de vista teórico, e estas mudanças resultaram dos “achados” clínicos que gradualmente conduziram o gênio de Freud a criação da Psicanálise. Criar a Psicanálise, este é o exemplo de Freud a ser seguido pelos psicólogos clínicos de orientação psicanalítica. Cada psicólogo clínico deve espelhar-se em Freud, isto significa operar com o método psicanalítico, vencer a resistência do paciente, fazer emergir o conteúdo inconsciente, interpretá-lo e possibilitar o alívio duradouro do sofrimento psíquico que acomete o paciente. Então, percorrer por meio das obras do período pré-psicanalítico a trajetória que possibilitou a criação da Psicanálise, considerando as mudanças teóricas que acompanharam as mudanças técnica-clínicas, contribuirá com a compreensão do método psicanalítico, contribuirá com prática clínica da Psicanálise. Contribuir para a compreensão dos aspectos que precederam e influenciaram a criação do método psicanalítico, por meio do estudo sistematizado e cronológico das obras do período pré-psicanalítico. Além disso, colaborar na recuperação da importância do período pré-psicanalítico, enquanto conhecimento indispensável ao aprofundamento no método psicanalítico. A metodologia da pesquisa consiste basicamente na leitura cronológica das obras do período pré-psicanalítico, com enfoque específico ao entendimento e à explicação das mudanças propostas por Freud, particularmente nas mudanças da técnica emprega na clínica das neuroses, mas também nos demais aspectos que influenciaram a criação do método psicanalítico. Trata-se de uma investigação teórica, enfocada no período pré-psicanalítico em que as inferências teóricas serão abordadas enquanto efeito de modificações técnicas adotadas na clínica das neuroses, que proporcionaram um entendimento novo sobre estas manifestações psicopatológicas. Em outras palavras, a teoria será utilizada para seguir o rastro da técnica que desembocará no método psicanalítico. Portanto, os “avanços” teóricos serão identificados e realçados com a intenção de identificar a modificação técnica associada, a partir das quais foi possível a criação do método psicanalítico.  A pesquisa encontra-se em andamento, portanto não há resultados conclusivos. Mesmo assim, pode-se pôr em evidência que a prática clínica de Freud, ainda no período pré-psicanalítico, é fonte de exemplos indiscutíveis. Entre eles, pode-se dar destaque ao fato de Freud por prova teorias explicativas e técnicas de tratamento das neuroses, para em seguida, constatada sua ineficiência, abandoná-las. Quer dizer, a criação da Psicanálise necessitou do abandono de teorias e técnicas supostamente científicas.

Publicado
2019-11-13