As características de uma relação de ajuda sob o enfoque da abordagem centrada na pessoa

uma revisão bibliográfica

  • Ana Mayra Berti Munhoz Universidade Estadual de Londrina - UEL
  • Laura Ferreira Crovador
Palavras-chave: Relação de Ajuda; Terapeuta-Cliente; Abordagem Centrada na Pessoa; Carl Rogers.

Resumo

O presente trabalho objetiva investigar as principais características de uma relação de ajuda na Abordagem Centrada na Pessoa, e verificar em quais áreas a proposta rogeriana é utilizada para promover relações de ajuda. Para tal, o trabalho foi produzido de acordo com a metodologia de revisão bibliográfica. Através dos resultados, pôde-se observar que a teoria de Rogers diferencia-se das demais por não haver técnica, buscando proporcionar ao indivíduo condições favoráveis ao seu crescimento pessoal. Na Abordagem Centrada na Pessoa, o papel do profissional de Relação de Ajuda não é o de fornecer soluções ou estratégias previamente definidas para a resolução da situação-problema, mas antes agir de modo que o outro compreenda melhor a sua situação e a si mesmo. Deste modo, estabelecer uma relação de ajuda significa que o profissional deve criar as condições relacionais que permitam aquele que pede ajuda encontrar a melhor solução, no sentido de ultrapassar suas dificuldades ou problemas. Para tanto, o enfoque rogeriano destacou a tendência atualizante e a não-diretividade como os aspectos essenciais à conduta do terapeuta na tentativa de promover situações positivas ao desenvolvimento do cliente. Relativamente a isso, para as diferentes relações que se estabeleçam, segundo Rogers, aplica-se grande importância terapêutica que estas sejam mediadas por sentimentos autênticos e honestos. A este respeito, a perspectiva rogeriana sugere um novo enfoque à Psicologia, no que tange à crença no potencial humano em modificar-se, ampliando horizontes. Os resultados da pesquisa também indicaram que a aplicabilidade da Abordagem Centrada na Pessoa não se limitava somente ao campo psicoterápico, observando e incentivando sua teoria em outras áreas das relações humanas, como a saúde e educação. Sob esse olhar foi possível compreender, inclusive, que a humanização em saúde desvela-se para as práticas concretas empenhadas com a produção de saúde de tal forma a lapidar o atendimento e fornecer melhores condições de trabalho e de participação dos diferentes sujeitos implicados neste processo de promoção de saúde. A partir dos dados obtidos na pesquisa, foi possível considerar que a Abordagem Centrada na Pessoa fundamenta relações de ajuda nas áreas clínica, da saúde e da educação.

Publicado
2019-11-13