Desenvolvimento humano e desenvolvimento comunitário na atuação do psicólogo no suas

  • Claudia de Godoi Ferreira de Almeida Universidade Estadual de Londrina
  • Rafael Bianchi Silva Docente do Departamento de Psicologia Social e Institucional da Universidade Estadual de Londrina)
Palavras-chave: psicologia; SUAS; desenvolvimento humano; desenvolvimento comunitário.

Resumo

A inserção de psicólogos no âmbito Política Nacional de Assistência Social (PNAS) promoveu a emergência de diferentes questões acerca dos modos atuação neste campo. Destaca-se, a partir das normatizações indicadas pela política, que o trabalho nesse contexto tem como proposição a construção de ações direcionadas ao desenvolvimento individual, familiar e comunitário, de modo a privilegiar a participação ativa dos usuários nos diferentes espaços de vivência social. Entende-se que, neste contexto, se coloca como desafio a construção de caminhos para uma atuação direcionada a promoção de processos de desenvolvimento que congreguem os processos singulares vivenciados pelos usuários atendidos e as dimensões comunitárias compartilhadas por estes sujeitos. Nesta direção o presente estudo, a ser desenvolvido com base na metodologia qualitativa, objetiva analisar a atuação do psicólogo no Trabalho Social com Famílias enquanto promotora da articulação entre processos de desenvolvimento humano e desenvolvimento comunitário no âmbito da Proteção Social Básica no Sistema Único de Assistência Social. Para tanto, serão realizadas entrevistas semiestruturadas com psicólogos que trabalharem em equipes técnicas de serviços que compõem este campo. Sendo estes serviços marcados pela atuação junto à vulnerabilidade social e a opressão, dado ao contexto de extrema desigualdade social que marca o surgimento da política, o trabalho a realizado nesses espaços demandam propostas de ação que se pautadas em referenciais que dialoguem com essas problemáticas. Nesse sentido,  será utilizada como base teórica a obra desenvolvida por Paulo Freire, uma vez que esta se apresenta como uma perspectiva teórico-metodológica voltada  a processos de mudança que ultrapassam o âmbito individual, direcionando-se  a uma perspectiva de transformação social, com foco no desenvolvimento de sujeitos  ativos e coparticipantes na produção de novas leituras de si e do mundo. Espera-se que ao final da pesquisa possamos compreender o papel do trabalhador social, em especial do psicólogo, para a efetivação destes processos bem como a percepção destes profissionais sobre a questão.

Publicado
2019-11-13